Militares realizam simulados de incêndio florestal e intensificam capacitações para período de estiagem

Início / Notícias Criado em: 25-02-2021 às 15h:00

Entre os dias 8 e 16 de fevereiro, o Pelotão de Combate a Incêndios Florestais (PCIF), pertencente ao Batalhão de Emergências Ambientais e Resposta a Desastres (Bemad), realizou o recolhimento anual dos militares, objetivando nivelar o conhecimento e promover a resiliência das ações executadas no ano de 2020. Na sequência, os militares se deslocaram até a cidade de São João Del Rei para uma atividade em montanha, uma das diversas formas de atuação do batalhão durante a operação de prevenção do período.

Ao todo, 27 militares participaram das atividades que incluíram: navegação por topografia, utilização de tecnologias de combate a incêndios florestais, aplicação de mini estações meteorológicas, técnicas de combate em locais de difícil acesso e permanência de tropas em operações prolongadas.

Ao início da semana, os militares tiveram aulas teóricas de Atendimento Pré-Hospitalar (APH) em locais remotos e de materiais especializados como o “fire shelter”, utilizado em situações extremas de perigo para os combatentes. Antes da operação nos dias de carnaval o pelotão teve aulas de acesso por cordas, utilização de topografia para orientação e práticas de montanhismo militar nas dependências do Parque Estadual Serra do Rola Moça (PESRM).

Na segunda-feira (15), durante a madrugada, foi montada uma operação simulada de combate a Incêndios Florestais envolvendo todos os especialistas. A simulação partiu do Bemad, com a chamada, “briefing” da operação, embarque dos materiais e deslocamento até a cidade de Lagoa Dourada – MG.

Chegando ao local, os Grupos de Combate a Incêndio Florestal (GCIF), receberam as informações dos focos de incêndios fictícios e as atividades que deveriam desenvolver para aprimorar as técnicas de deslocamento no terreno, procedimentos de atuação de combate e melhor rota para acesso.

Ainda na segunda-feira, a tropa deslocou até a Serra do Lenheiro (São João Del Rei – MG), onde foi instalado o acampamento militar de combate (A), a estrutura de permanência (B) e área de estacionamento (E), conforme doutrina de Sistema de Comando em Operações (SCO) vigente na instituição, simulando uma operação sem apoio externo inclusive de água e alimentação.

Após o pernoite, as ações do dia iniciaram às 4h, com instrução sobre climatologia e uso de estações meteorológicas para fins de combate. As equipes receberam novas missões onde deslocaram com todo o equipamento previsto para ações de resposta a incêndios florestais e finalizou a atividade com a aplicação prática das técnicas de acesso dificultado e situação extrema de perigo em combate.