Corpo de Bombeiros e Forças de Segurança terão sistema de iluminação renovado

Início / Notícias Criado em: 28-04-2021 às 11h:59

Nesta terça-feira (27), representantes das Forças de Segurança participaram de uma reunião com a Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig) para a apresentação de um plano de investimentos em eficiência energética, que beneficiará o Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais (CBMMG), a Polícia Militar, a Polícia Civil e o Sistema Penal do Estado.

A proposta de parceria com a Cemig nos municípios de sua área de concessão tem o objetivo de garantir o consumo mais eficiente e econômico de energia elétrica, promovendo a melhoria do sistema de iluminação de todas as edificações das Forças de Segurança do Estado, que compreende unidades como presídios e penitenciárias, unidades de prevenção à criminalidade e sistema socioeducativo para menores infratores. O acordo de cooperação técnica entre a companhia e as instituições foi assinado ontem (27) e permitirá o início do projeto, que também visa disseminar conhecimentos sobre o uso racional de energia elétrica entre os profissionais de segurança do Estado.

O comandante-geral do CBMMG, coronel Edgard Estevo da Silva, destacou a importância do acordo: “É uma honra estarmos nessa parceria que reforça nosso compromisso com a responsabilidade social e ambiental. Já temos uma parceria de longa data e que agora será ampliada. Inclusive, não podemos deixar de falar da qualidade do sistema preventivo do prédio Cemig que é um exemplo. Além disso, Cemig e Bombeiros seguem com campanhas conjuntas de combate a incêndio em vegetação e uso das linhas cortantes, esforço importante para ampliar o conhecimento da população mineira a respeito de assuntos tão relevantes para o bem-estar social. ” concluiu o comandante.

Já o presidente da Cemig, Reynaldo Passanezi Filho, ressaltou o que a iniciativa irá transformar vidas, gerar melhores condições para o trabalho de todos, através do gerenciando dos recursos. “ Com eficiência e produtividade podemos melhorar a prestação de serviço aos órgãos de segurança pública e transformar a vida dos mineiros”, afirmou.


Como será a implantação da iluminação


A iniciativa, chamada de “Cemig nas Forças de Segurança”, será executada ao longo dos próximos dois anos e prevê a substituição da iluminação atual, incluindo lâmpadas, luminárias e refletores, por iluminação de LED, mais sustentável e econômica. Inicialmente, o projeto contempla a substituição de cerca de 115 mil pontos de iluminação (aproximadamente 151 mil lâmpadas) em mais de 1.500 edificações. A parceria prevê que cada força de segurança ficará responsável pela parte logística e pelas substituições dos equipamentos. Com este projeto, a Cemig estima uma redução do consumo de energia de 16.511 MWh/ano no consumo global das instituições beneficiadas - energia suficiente para atender cerca de 11 mil famílias de baixa renda.

A forma de execução do projeto é inovadora e está em sintonia com as diretrizes da Cemig de buscar parceiros para a ampliação do atendimento e dos benefícios do Programa de Eficiência Energética da companhia. É o que explica Ronaldo Lucas Queiroz, gerente de Eficiência Energética da Cemig. “Uma vez executado, teremos a redução do consumo e o uso sustentável da energia elétrica nas edificações contempladas, gerando benefícios diretos para os servidores e toda a sociedade”, comenta o gerente da Cemig.

Investimento e benefícios

O Programa de Eficiência Energética da Cemig, regulado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), é responsável por aplicar, conforme legislação, o percentual estabelecido da receita operacional da companhia em ações que promovem o uso racional da energia elétrica e a redução do desperdício desse recurso com foco na sustentabilidade. O investimento da Cemig neste projeto, por meio de recursos do programa regulado pela Aneel, é da ordem de R$ 7,4 milhões.

“Além de melhorar a qualidade da iluminação e diminuir os custos de manutenção com equipamentos e gastos com energia elétrica - com consequente redução dos gastos públicos - o projeto ainda conscientizará os servidores públicos e a população atendida quanto ao consumo eficiente de energia, além de proporcionar um ambiente mais confortável e adequado para os profissionais e para os atendidos pelas instituições”, finaliza Ronaldo Lucas.

Redação: Colaboração da Ascom/Cemig