Carnaval tem queda de 60% nas ocorrências de afogamento em relação à média histórica

Início / Notícias Criado em: 18-02-2021 às 12h:29

Em ano de pandemia, o governo estadual, seguindo diretrizes e protocolos sanitários − pelo bem da população mineira − determinou um Carnaval sem festas e aglomerações. Entre os dias 12 e 16 de fevereiro, as Forças de Segurança atuaram de modo inverso aos anos anteriores e centralizaram o foco das ações no esforço de coibir aglomerações em todo o estado.  

Com a colaboração da população mineira, os resultados foram satisfatórios tanto do ponto de vista da saúde e redução da disseminação do vírus, quanto da redução dos números de violência e acidentes, característicos do período de Carnaval.

O Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais (CBMMG) atuou de forma integrada com a Polícia Militar, Polícia Civil e Guardas Municipais, apoiando as ações de desmobilização de aglomerações, mas sobretudo, manteve o reforço no efetivo para trabalhar a prevenção nos pontos bases como rodovias e balneários. Todo esse empenho, aliado a grande adesão da população mineira, resultou numa queda significativa dos números de ocorrências em Minas Gerais.

Redução expressiva em relação aos anos anteriores

Durante a coletiva de imprensa do “Carnaval pela vida”, ocorrida ontem (17), na Cidade Administrativa de Minas Gerais, o comandante-geral do CBMMG, coronel Edgard Estevo da Silva, destacou: “nossa palavra é de reconhecimento e agradecimento à população mineira, que em maioria, entendeu e atendeu a orientação do governador Romeu Zema e das Forças de Segurança Pública, e se manteve longe das aglomerações. Nossa gratidão também aos valorosos bombeiros que atuaram durante esse período e aos demais integrantes das Forças de Segurança”, salientou o comandante.

O coronel Estevo pontuou na coletiva toda a participação dos bombeiros em números, demonstrando que a redução da movimentação de pessoas durante os dias do Carnaval resultou numa queda expressiva dos atendimentos em relação aos outros anos e também à média histórica. Confira os números:

2020 x 2021

O Corpo de Bombeiros atendeu 6.874 ocorrências no Carnaval do ano passado. Já neste ano, foram atendidas 5.828 ocorrências no período, o que representa uma redução de 15%. Em relação à média histórica, a redução foi de 3%, considerando os números desde 2016.

Afogamentos

Os afogamentos são as ocorrências que mais causam mortes durante o feriado. Por isso, mesmo diante das restrições de público, o CBMMG manteve pontos base nos principais balneários do estado e o resultado foi a queda de 33% no número de vítimas fatais por afogamento em relação ao ano passado e 60% em relação à média histórica.

Acidentes automobilísticos

As estradas continuam fazendo vítimas por uma série de fatores que vão de imprudência a condições do tempo e das vias, mas os números deste ano também sofreram uma significativa queda de 13% no número de vítimas fatais e 21% de vítimas feridas, ambos comparados a média histórica.

Efetivo

Um total de 3.985 militares, com o apoio de 404 viaturas, atuaram em 82 municípios mineiros nas ações de prevenção aquática, acidentes automobilísticos, combate a incêndio, atendimento pré-hospitalar, incluindo as atuações de salvamento durante o período chuvoso.

A atitude da população − que entendeu o momento que estamos vivendo − com o esforço integrado do governo do estado e das Forças de Segurança, permitiram não apenas a desaceleração do contágio da Covid-19, mas também projetou reduções importantes nos números que se referem a segurança dos mineiros, exigindo que os órgãos, de forma integrada, trabalhem cada vez mais por uma Minas mais segura.

Neste sentido, a população mineira poderá sempre contar com o amigo certo nas horas incertas!